ANN CHARLTON - ANJOS DA NOITE

 
ANN CHARLTON - ANJOS DA NOITE

 
As vozes lá fora foram desaparecendo no silêncio e Dru recusava-se a acreditar que tudo não passava de um pesadelo. Mas a proximidade do homem era tão real quanto a mão que lhe sufocava o grito de socorro. Logo que se ouviu o ruído do carro se afastando, o estranho acendeu a luz do quarto. 'Desculpe, Shelley, mas não podia deixá-la gritar. Acalme-se.' Shelley? Será que nem com a luz acesa ele percebia que havia se enganado? Ela não o conhecia; jamais esqueceria um homem tão atraente! Ela não era Shelley!

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Power Divulgação